Com a entrada do novo milênio, o Rock in Rio expandiu horizontes e começou a ser realizado em outros países, sendo Portugal o primeiro a recebê-lo fora do Brasil, em 2004. Neste ano, acontece a 10ª edição do evento em Lisboa, tendo como atrações de destaque Muse, Duran Duran, A-Ha, Post Malone e Anitta, entre outros.

A Rock Your Street, considerada a rua mais bonita do festival Rock In Rio Lisboa, tem como missão destacar a diversidade com prédios coloridos e decorados com frases que reforçam a positividade, o respeito pelas diferenças e a liberdade. No palco da rua também se apresentam artistas de pelo menos 15 países; dentre eles, do Brasil.

A School of Rock trouxe 350 adolescentes e jovens brasileiros, divididos em 32 bandas, que abrem as apresentações no palco da diversidade durante os quatro dias de festival.

A carioca Mel Carrullo, de 17 anos, foi uma das artistas que animou o evento neste sábado entre guitarras, bateria e baixo: “Nem sei como descrever a sensação de estar no Rock in Rio, foi surreal”, comemorou a artista, que cantou desde sucessos do Foo Fighters até Charlie Brown Júnior.

O tecladista Gabriel Yamuka, de 14 anos, que assistiu ao evento no Brasil em 2019, disse que “nunca imaginou” tocar no festival, ainda mais fora do país: “Foi muito emocionante, uma experiência que nunca vou esquecer”, comentou o paulista. Todos os artistas passaram por meses de preparação: “Além de técnica, assistiram também outras edições do Rock in Rio para saber a postura do palco, foi muito estudo”, explica Fernando Quesada, que coordenou os ensaios no Brasil.

Texto de Amanda Lima. Matéria originalmente publicada no site Agora Europa. Leia na na íntegra.