A música vence doenças, ela tem um poder que não sabemos mensurar.

Quando estamos com o som ligado ou com nossos fones de ouvido, as músicas não são somente belas harmonias. Isso porque elas podem remeter a sentimentos profundos, ligados a memórias e lembranças.

Quem aqui nunca ouviu uma música e chorou lembrando de alguém que já partiu? Quem nunca ouviu uma música e remeteu a um filme que assistiu com amigos? Esses casos são muito mais comuns do que as pessoas pensam!

A relação da música com o tratamento de Alzheimer já é conhecida. Recentemente, o “The Journal of Prevention of Alzheimer’s Disease” publicou um estudo mostrando que a música é armazenada em uma parte do cérebro que não é afetada pela doença.

Uma pesquisa da Dementia Neuropsychologia concluiu que a música não só melhora o humor e as memórias, como tem um efeito incrível se as canções forem conhecidas.

Você sabe por que isso acontece? Porque as memórias ligadas à música são preservadas nos pacientes com Alzheimer. Afinal, quando eles acessam tais lembranças, a ativação no cérebro permite essa associação.

Existem vídeos e documentários mostrando a influência da música para tratamentos de doenças mentais. “Alive Inside” é um documentário que mostra Dan Cohen, um assistente social, levando música para pessoas com essa doença em asilos.

Como a música vence doenças

E é por isso que a música é usada como tratamento complementar também para doenças físicas, além das doenças mentais ou emocionais.

Confira algumas das maneiras pelas quais a música ajuda no tratamento de doenças:

  • Alívio da dor: A música reduz consideravelmente a percepção da dor, já que ativa áreas do cérebro que estão envolvidas na regulação da dor e liberando endorfinas, que são neurotransmissores que ajudam a aliviar a dor;
  • Redução do estresse e ansiedade: A música pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade, pois melhor o humor e promove o relaxamento;
  • Melhoria da função cognitiva: A música pode ajudar a melhorar a memória, a atenção e outras funções cognitivas em pacientes com doenças neurológicas, como o Mal de Alzheimer e o Mal de Parkinson;
  • Melhoria do bem-estar emocional: A música contribui na melhora do bem-estar emocional de pacientes com distúrbios psicológicos, tais como a depressão e a ansiedade;
  • Melhoria da qualidade de vida: A música ajuda a melhorar a qualidade de vida de pacientes com doenças crônicas, como o câncer e a doença cardíaca, além de reduzir a percepção de dor e melhorar o humor.

Assim, percebemos como música tem um poder enorme no nosso cérebro. Um poder que ainda não conseguimos mensurar – e é assim que a música vence doenças.


Por fim, aproveitamos para dizer que aqui na School of Rock, usamos o ensino musical para enriquecer vidas. Nossa abordagem única e nosso amor pela música ajudam pessoas a se encontrarem, cultivando seus talentos e criando um ambiente acolhedor, necessário para o desenvolvimento em qualquer faixa etária.

A School of Rock oferece um ambiente inclusivo para aprender, se expressar e desenvolver amizades. Saiba mais sobre a School of Rock, conheça nossas unidades e saiba como investir em um negócio em pleno crescimento.